CURSOS SUPLEMENTARES

Leituras possíveis sobre o sintoma em psicanálise
Eliana B. Castro
Horário: 17h30
Início: 15 de março

Vamos fazer um percurso no conceito de sintoma a partir do texto de Miller, “Ler o sintoma”, a alguns outros textos de Freud e Lacan. Recorto dois trechos, para iniciar: “O que Freud descobriu e que foi sensacional em seu tempo é que um sintoma se interpreta como um sonho, se interpreta em função de um desejo e que é um efeito de verdade. Mas, há, como vocês sabem, um segundo tempo deste descobrimento, a persistência do sintoma depois da interpretação e Freud o descobriu como um paradoxo. É, com efeito, um paradoxo se o sintoma é pura e simplesmente um ser de linguagem. Quando temos que nos haver com seres de linguagem na análise, os interpretamos, quer dizer, os reduzimos. Reconduzimos os seres de linguagem à nada, os reduzimos à coisa nenhuma. O paradoxo aqui é o do resto. Há um x que resta mais além da interpretação freudiana. Freud se aproximou disto de distintas maneiras”.
Como ler os sintomas contemporâneos?
“Vou sustentar com satisfação, que o bem dizer na psicanálise não é nada sem o saber ler, que o bem dizer próprio à psicanálise se funda sobre o saber ler. Se nos atemos ao bem dizer, não alcançamos mais que a metade daquilo de que se trata. Bem dizer e saber ler estão do lado do analista, é propriedade do analista, mas, no curso da experiência, trata-se de que bem dizer e saber ler se transferem ao analisante.

Bibliografia recomendada:
- Lacan, J. Psicanálise e medicina – Opção 32
- Freud. Conferencia XXIII - Sentido do sintoma
- Marcia Zucchi - Outro corpo
- Kruger, Flory – Não há discurso que seja do Sinthoma – Correio 63
- Miller, J.A. – A experiência do real na cura psicanalítica, p. 164
- Lacan, J. - Conferência em Genebra sobre o sintoma - Opção Lacaniana 23, p. 13

 

Sobre o amor
Sandra Viola
Horário: 17h30
Início: 22 de março

Abordaremos a adolescência como um tempo decisivo onde as modificações da pulsão colocam um real separado da função simbólica. O curso tentará trabalhar essa passagem do tempo da infância ao tempo do encontro com o sexual. Momento de separação e de configuração narcísica. Trabalharemos a adolescência na atualidade e seu "dezenrraizamento" clinico  na atualidade . Perguntamos sobre a adolescência no tempo da queda dos ideais e da tradição.           
Coordenador:

Bibliografia:
Mitre, Juan - La adolescência esa idad decisive. Ed: grama
Miller y otros - Desarraigados Ed paídos
Miller - Em direção a Adolescência - Revista Brasileira Internacional Opção Lacaniana, n. 72.