Urgência sem emergência?

Urgência sem emergência? 2ª edição
Glória Maron e Paula Borsoi (org.)
Rio de Janeiro: ICP RJ/ Subversos, coleção andamentos, 2012, 144 pág.

Desde 2006, as publicações da Coleção Andamento são o resultado de um projeto de publicações de longo prazo, apoiado em um calendário de conferências e debates que aproximam o Instituto de Clínica Psicanalítica do Rio de Janeiro (ICP-RJ) das discussões produzidas no Rio de Janeiro, especialmente nas áreas da política, da ação social, da cultura e das artes. Seu principal objetivo é a difusão on-line e impressa das discussões, dos trabalhos e dos programas do ICP-RJ.

Crise, pressa, intervenção, termos - chave na prática com as urgências no campo da saúde mental que parecem se colocar em contradição com a noção de urgência subjetiva. De fato, como pensar a urgência do ponto de vista do sujeito se ela parece incluir uma dissolução do "si mesmo"? Como deixar correr o tempo apropriado a cada um quando um perigo maior, eventualmente a morte, traz um imperativo de ação que parece o mesmo a todos? E mais, quando a crise esgota as possibilidades de ação intrínseca e parece exigir a intervenção externa?
O desafio foi lançado pelas organizadoras do evento “Urgências subjetivas" do Núcleo de Psicanálise e Saúde Mental do Instituto de Clínica Psicanalítica do Rio de Janeiro, a cargo, na época, de Paula Borsoi e Glória Maron, evento este que contou com a participação dos mais variados interlocutores, todos decididos a enfrentar a urgência a partir de seu ângulo clínico.
O volume que segue é a reedição da publicação que transcrevia, um pouco mais tarde, aquele momento. Rapidamente esgotada, a publicação tem sido frequentemente citada e a ela recorrem muitos, tornando-a referência em assunto tão difícil. Por esta razão, a coleção Andamento, na figura de seu editor, Romildo do Rêgo Barros, decidiu reimprimi-la.